BNI suspende obrigação de pagamento de crédito por dois meses

BNI suspende obrigação de pagamento de crédito por dois meses

Os clientes particulares do Banco de Negócios Internacional (BNI) com prestações de crédito vincendas vão beneficiar de uma moratória no pagamento das tranches relativas aos meses de Março e Abril deste ano.

Nestes dois meses (Março e Abril) fica suspenso o pagamento do capital e dos juros das prestações de crédito correspondentes, de acordo com uma nota daquela instituição bancária a que Angop teve acesso.  

O documento refere que a campanha abrange os clientes particulares com crédito em situação regular e entra em vigor a partir do dia 29 de Março deste ano.

De acordo com a Administração do BNI, estas medidas surgem “tendo em conta a situação que o país está a viver, provocada pela pandemia Covid-19, que tem obrigado a um esforço suplementar para as famílias na aquisição de bens alimentares e medicamentos.

 Apostado em contribuir para minimizar o impacto desta situação, o Banco BNI aprovou estas medidas de forma pró-activa, segundo a nota.




 Caixa Angola à porta fechada

 O  Banco  Caixa  Angola, desde  terça-feira,  24 de Março, que optou por  atender  os clientes à porta fechada,  um período de 15 dias,  para  redução do contágio do coronavírus (Covid-19).

 No quadro das medidas de  prevenção, a referida instituição  bancária aconselha os clientes a dirigirem-se às  agências ou centros de  empresa apenas se for “absolutamente” necessário.

 Desta  feita, a direcção do banco  aconselha a utilização dos canais  digitais, como internet  banking,  a APP Caixa Angola,  multicaixas e  outras ferramentas.

Avisa  que  as agências  realizarão  o atendimento  de visitas  não agendadas, devendo  a espera  ser realizada  no exterior  das instalações,  observando-se uma  distância de  um metro entre os utentes.

O Banco Nacional de Angola (BNA), de igual modo, trabalha com uma equipa restrita de trabalhadores, tendo criado um endereço electrónico único para recepção de correspondência que é: bnacorrespondencia@bna.ao

A correspondência que, pela sua natureza, tenha forçosamente de ser em formato de papel, deverá ser exclusivamente entregue na Porta 17 do edifício principal do Banco Central, de acordo com a nota a que Angop teve acesso.

Close Menu
Right Menu Icon