Covid-19: Operadoras de telecom garantem serviços mínimos

Covid-19: Operadoras de telecom garantem serviços mínimos

As operadores angolanas de telecomunicações vão garantir, a partir de sexta-feira (27), a prestação de serviços mínimos postais, de voz, mensagens, internet e meteorologia, no âmbito do plano de contingência do Governo, para fazer face ao Coronavírus.

De acordo com uma nota de imprensa do Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, no âmbito do cumprimento do Decreto Presidencial de 18 de Março, a partir de sexta-feira as operadoras vão disponibilizar um pacote especial mensal gratuito por assinante, respeitando os parâmetros mínimos.

Os serviços estão garantidos aos cidadãos e às entidades públicas e privadas, com base num entendimento alcançado com os operadores e prestadores de serviços públicos e privados do sector.

Deste modo, os cidadãos poderão ligar, sem qualquer custo, para os números de Emergência (111, 112, 113, 116, 119, 145 e 146), para o INADEC, Hospitais e Centros de Saúde seleccionados.

Poderão, também, ter direito a quarenta e cinco (45) minutos de ligações de voz (móvel) e ao envio de 30 mensagens (SMS) de serviço de voz, dentro da rede fixa da Angola Telecom, TV Cabo e MSTelcom.




Para os assinantes da televisão por satélite, haverá a disponibilização ininterrupta dos canais de televisão TPA1 e TPA2 nas Plataformas ZAP e Multichoice.

Quanto ao serviço de internet, serão disponibilizados acessos aos Serviços Públicos Electrónicos (SEPE), ao Portal do Ministério da Saúde e aos Portais do Governo, bem como duzentos (200) Mega bytes para dados.

A nota informa que ficam suspensos, imediatamente, o atendimento ao público e o expediente presencial no órgão regulador das comunicações (Inacom), na Rede de Mediatecas de Angola e órgãos tutelados pelo Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

O Inacom vai encarregar-se de fazer o acompanhamento e monitorização de modo a garantir a continuidade e estabilidade da prestação dos serviços.

Angola registou, até a presente data, três casos positivos do Covid-19 e tem 463 cidadãos em quarenta institucional.

O novo coronavírus (Covid-19), já infectou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18 mil.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é o que regista maior número de casos, sendo a Itália o país com mais vítimas mortais, seis mil e 820 mortos em 69 mil e 176 casos.

Os países mais afectados a seguir à Itália e à China são a Espanha, com 2.696 mortos em 39 mil e 673 infecções, o Irão, com mil e 934 mortes num total de 24 mil e 811 casos, a França, com mil e 100 mortes (22 mil e 300 casos), e os Estados Unidos, com cerca de 600 mortes (mais de 50 mil casos).

O continente africano registou 58 mortes, aproximando-se dos dois mil casos em 45 países e territórios, segundo as estatísticas mais recentes.

Close Menu
Right Menu Icon