Mesmo com o IVA, Inflação baixa e há uma variação positiva do índice de preços – CPM

Mesmo com o IVA, Inflação baixa e há uma variação positiva do índice de preços – CPM

O Comité da Política Monetária (CPM) constatou que o processo da desinflação da economia continua o seu curso, não obstante a implementação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) e a deliberação da taxa de câmbio, em vigor desde Outubro.

A equipa reuniu essa sexta-feira, em sessão ordinária, para analisar o comportamento recente dos principais indicadores económicos, com destaque para o comportamento de preços e evolução do mercado cambial.

 Com  base no relatório de Outubro, publicado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o índice de preços no consumidor nacional (IPCN) apresentou uma variação mensal de 1,38%, ligeiramente abaixo da registada no mês anterior (1,45%) e uma variação homóloga de 16,08%, igual à observada no período anterior (16,08%). 

A classe de alimentação e bebidas não alcoólicas continua a ser o principal factor de pressão sobre os preços na economia, tendo no mês de Outubro sido secundada pela classe de bebidas alcoólicas e tabaco.

As restantes classes, de acordo com relatório, registaram uma evolução nos preços mais branda do que no mês precedente.

Por sua vez, a variação mensal do índice de preços grossista (IPG) fixou-se em 1,58%, ficando, ligeiramente, acima da variação verificada no mês anterior (1,51%).

A variação homóloga situou-se em 18,10%, superior à registada no mês anterior (17,76%).

Lembrar que, a variação do IPG dos produtos nacionais continua acima da variação dos produtos importados, cenário que se observa desde meados de 2018. 

De acordo com o relatório da CPM, a base monetária em moeda nacional, variável operacional da política monetária expandiu  92,64 mil milhões (6,81%) face à uma contracção de 11,68% registada no mês de Setembro de 2019.

Tal expansão reflectiu-se no aumento das reservas bancárias em moeda nacional de 75,40 mil milhões (8,24%) de kwanzas e das notas e moedas em circulação de 17,25 mil milhões (3,86%) de kwanzas.

No mercado monetário interbancário, foram transaccionados 181,55 mil milhões de kwanzas, representando uma diminuição de 72,27 mil milhões (28,47%) de kwanzas comparando com o período anterior.

A LUIBOR na maturidade overnight situou-se em 14,91%, o que representou um aumento face a Setembro de 2019 (14,39%).  

Já o agregado monetário M2 em moeda nacional, que congrega a totalidade dos depósitos bancários em moeda nacional e as notas e moedas em poder do público, registou uma variação positiva de    135,86 mil milhões de kwanzas em relação ao nível observado em Setembro de 2019, tendo passado de  4,58 biliões para 4,71 biliões de kwazas.

Este aumento espelhou-se nos depósitos que, no período, expandiram 113,34  mil milhões de kwanzas  nas notas e moedas  em poder do público que expandiram em  22,51 mil milhões de kwanzas. 

 O stock das notas e moedas em poder do público passou de 342,78 mil milhões para  365,29 mil milhões de kwanzas.

Nos últimos 12 meses, o M2 em moeda nacional cresceu 10,84%.

Enquanto isso, em Outubro, o stock do crédito em moeda nacional registou uma expansão mensal de 2,60%, face ao aumento de 1,78% registado no mês de Setembro.

Nos últimos 12 meses, este indicador  decresceu 4,62%.

Close Menu